Usuário:Fabricio

De Aprendendo Catalogação
Ir para: navegação, pesquisa

Subpáginas

Lista de reviews

Bibliográfico

Atenção! Conclua a catalogação.
Atenção! Os indicadores com valor indefinido (#) são deixados em branco.
Atenção! Reveja as regras para a pontuação e o espaçamento.
Atenção! Reveja o material do curso sobre os campos e subcampos do MARC 21.
Atenção! Reveja todo o registro.
Campo 008: corrigir o ano de publicação.
Campo 008: o código para o inglês é "eng".
Campo 008: o código para o português é "por".
Campo 008: preencha a Primeira data (07-10) com o ano de publicação.
Campo 008: preencha este campo.
Campo 008: preencha o idioma (posições de 35-37).
Campo 008: preencha o Local de publicação (15-17).
Campo 008: preencha o Local de publicação (15-17) com o código correto.
Campo 008: preencha o Local de publicação (15-17) com o código correto. O código para Brasil é "bl".
Campo 008: se o Tipo de data (06) for Data única ("s"), preencha somente a Primeira data (07-10) com o ano de publicação e deixe a Segunda data (11-14) em branco.
Campo 020: o subcampo $a não é repetível, portanto, repita o campo 020 e inclua cada ISBN em um campo 020.
Campo 020: registre as informações que qualificam o ISBN no subcampo $q.
Campo 020: registre o ISBN sem os espaços.
Campo 020: reveja as regras para o uso deste campo.
Campo 020: segundo o AACR2r (regra 2.0B2), o ISBN pode ser obtido de qualquer fonte, portanto, nunca será registrado entre parênteses.
Campo 040: incluir este campo contendo o código da agência catalogadora (subcampo $a) e o idioma da catalogação (subcampo $b).
Campo 041: o idioma da tradução deve ser indicado no subcampo $a e o idioma do original deve ser indicado no subcampo $h.
Campo 041: preencha os subcampos com os códigos de idioma disponíveis em http://www.loc.gov/marc/languages/language_name.html.
Campo 041: se o documento for ou incluir uma tradução, inclua o campo 041 com o primeiro indicador com valor "1". O idioma da tradução deve ser indicado no subcampo $a e o idioma do original deve ser indicado no subcampo $h. Preencha esses subcampos com os códigos de idioma disponíveis em http://www.loc.gov/marc/languages/language name.html.
Campo 041: se o documento for ou incluir uma tradução, inclua o campo 041 com o primeiro indicador com valor "1". O idioma da tradução deve ser indicado no subcampo $a e o idioma do original deve ser indicado no subcampo $h. Preencha esses subcampos com os códigos de idioma disponíveis em http://www.loc.gov/marc/languages/language_name.html.
Campo 041: se o documento for ou incluir uma tradução, preencha o primeiro indicador com valor "1".
Campo 041: utilize esse campo somente se houver mais de um idioma relacionado ao recurso, por exemplo, o idioma original e o idioma da tradução. Nos casos em que o documento não é uma tradução ou possui apenas um idioma, apenas o preenchimento do idioma no campo 008 já é suficiente.
Campo 082: a edição da CDD é registrada no subcampo $2.
Campo 100: inclua as datas de nascimento e/ou morte no subcampo $d.
Campo 100: o ponto de acesso de nome pessoal deve estar na forma invertida: Sobrenome, Nome.
Campo 100: o segundo indicador é idefinido (em branco).
Campo 100: se o ponto de acesso se inicia pelo sobrenome da pessoa, preencha o primeiro indicador com o valor "1".
Campo 110: inclua a “Assessoria de Assuntos Internacionais” como uma entidade subordinada, repetindo o subcampo $b: $a Brasil. $b Ministério da Saúde. $b Assessoria de Assuntos Internacionais.
Campo 110: inclua "Brasil" no subcampo $a: $a Brasil. $b Ministério da Saúde. $b Assessoria de Assuntos Internacionais.
Campo 110: neste caso, a “Assessoria de Assuntos Internacionais” será o ponto de acesso principal. Inclua-a como uma entidade subordinada, repetindo o subcampo $b: $a Brasil. $b Ministério da Saúde. $b Assessoria de Assuntos Internacionais.
Campo 110: neste caso, a “Assessoria de Assuntos Internacionais” será o ponto de acesso principal (veja a regra 21.1B2 do AACR2r). Inclua-a como uma entidade subordinada, repetindo o subcampo $b: $a Brasil. $b Ministério da Saúde. $b Assessoria de Assuntos Internacionais.
Campo 110: neste caso, o ponto de acesso principal é o programa de pós-graduação (veja AACR2r 21.1B2). Inclua-o como entidade coletiva subordinada: "$a Universidade Federal da Paraiba $b Centro de Ciências Sociais Aplicadas $b Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação" OU "$a Universidade Federal da Paraíba $b Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação".
Campo 110: neste caso, pode-se incluir no ponto de acesso principal o programa de pós-graduação como entidade coletiva subordinada: "$a Universidade Federal da Paraiba $b Centro de Ciências Sociais Aplicadas $b Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação" OU "$a Universidade Federal da Paraíba $b Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação".
Campo 110: preencha o primeiro indicador com "2".
Campo 110: repita o subcampo $b quantas vezes forem necessárias para incluir uma entidade coletiva com mais de um nível de subordinação hierárquica.
Campo 110: se julgar necessário, inclua a “Assessoria de Assuntos Internacionais” como uma entidade subordinada, repetindo o subcampo $b: $a Brasil. $b Ministério da Saúde. $b Assessoria de Assuntos Internacionais.
Campo 111: inclua a numeração do evento no subcampo $n.
Campo 111: inclua no ponto de acesso o número (subcampo $n), o ano (subcampo $d) e o local (subcampo $c) do evento.
Campo 111: inclua o evento como ponto de acesso principal.
Campo 111: inclua um espaço em branco antes dos sinais de dois pontos.
Campo 111: não é necessário incluir o título no subcampo $t.
Campo 111: no subcampo $c, inclua o estado somente quando for necessário distinguir locais com o mesmo nome.
Campo 240: para registrar o título uniforme de uma obra que tem como ponto de acesso principal uma pessoa, utilize o campo 240.
Campo 240: para registrar o título uniforme de uma obra, utilize o campo 240.
Campo 245: ao registrar as indicações de responsabilidade, utilize inicial maiúscula apenas nos nomes próprios.
Campo 245: ao utilizar a Designação Geral do Material (DGM), inclua o subcampo $h após o subcampo $a. Ao final do subcampo $h, inclua a pontuação correta de acordo com o subcampo seguinte, neste caso, inclua a barra.
Campo 245: corrija o título.
Campo 245: de onde veio [v.1] e Jurema Alcides Cunha [v.2]?
Campo 245: inclua a indicação de responsabilidade no subcampo $c.
Campo 245: inclua "no ensino fundamental" como parte do título.
Campo 245: inclua o subtítulo.
Campo 245: inclua o subtítulo no subcampo $b.
Campo 245: inclua também o subtítulo "artigos, resumos e projetos".
Campo 245: inclua um espaço antes do sinal de dois pontos.
Campo 245: inclua um espaço antes do sinal de dois pontos que separa os subtítulos.
Campo 245: inclua um espaço antes e depois do ponto e vírgula.
Campo 245: inclua um sinal de dois pontos entre os subtítulos registrados no subcampo $b.
Campo 245: na indicação de responsabilidade, incluir "Saúde" com inicial maiúscula, por se tratar de parte do nome da entidade coletiva.
Campo 245: na língua inglesa, utilize iniciais maiúsculas para nomes de idiomas (AACR2r A.14A).
Campo 245: nao inclua ponto ao final do subtitulo.
Campo 245: neste caso, o ponto de acesso principal será o título do recurso. O editor será registrado como ponto de acesso secundário (campo 700).
Campo 245: no título, utilize iniciais maiúsculas somente nomes próprios e para a primeira palavra do título.
Campo 245: o mais adequado para este caso, é separar as palavras "mito conto cordel discurso político divulgação científica" usando vírgulas, em vez de dois pontos. De modo geral, os dois pontos são utilizados para queremos incluir uma informação acerca da informação interior. Já as palavras mito, conto, cordel, etc. não se referem umas as outras, mas sim aos assuntos tratados no livro, por isso, é mais adequado separá-las usando vírgulas.
Campo 245: o subcampo $b não é repetível, portanto, todos os subtítulos devem ser incluídos dentro de um único $b, separadas por um sinal de dois pontos.
Campo 245: o subcampo $c não é repetível, portanto, todas as indicações de responsabilidade devem ser incluídas dentro de um único $c, separadas por vírgula (quando as pessoas possuem a mesma função/responsabilidade) ou por ponto e vírgula (quando possuem funções/responsabilidades diferentes).
Campo 245: para criar o ponto de acesso secundário para o título, basta preencher o primeiro indicador do campo 245 com "1"; não é necessário incluir o título em outro campo.
Campo 245: preencha o segundo indicador com a quantidade de caracteres que será desconsiderada na alfabetação do título.
Campo 245: registre a indicação de responsabilidade como consta na fonte de informação, sem traduzi-la.
Campo 245: registre o título e as outras informações sobre o título como constam na fonte de informação.
Campo 245: se houver um ponto de acesso principal nos campos 1XX, o primeiro indicador do campo 245 deve ter o valor "1" para que seja criado um ponto de acesso secundário para o título do recurso. Veja uma explicação mais detalhada no item 3.3 do curso.
Campo 245: se o título equivalente (em outro idioma) não constar na fonte de informação prescrita para a área 1, deve ser registrado entre colchetes.
Campo 245: utilize iniciais maiúsculas somente nomes próprios e para a primeira palavra do título.
Campo 245: verifique a indicação de responsabilidade.
Campo 245: verifique a pontuação.
Campo 245: verifique este campo.
Campo 245: verifique os indicadores.
Campo 245: verifique os subcampos deste campo.
Campo 245: verifique o uso de maiúsculas.
Campo 245: verifique o uso do "et al.".
Campo 250: inclua a indicação de edição.
Campo 250: inclua um espaço entre o numeral e a abreviatura.
Campo 250: verifique as informações incluídas neste campo.
Campo 256: este campo é utilizado para arquivos que serão executados em um computador (por exemplo, um software). Não o utilize para recursos eletrônicos na forma de texto, vídeo, imagem, etc.
Campo 260: considere o ano da edição (6. ed.) como o ano de publicação (subcampo $c).
Campo 260: corrija a data de publicação.
Campo 260: corrija o local de publicação.
Campo 260: corrija o nome do publicador.
Campo 260: inclua o local de publicação (subcampo $a).
Campo 260: inclua o nome do publicador (subcampo $b).
Campo 260: no local de publicação, inclua o nome da cidade.
Campo 260: o ano de publicação é MCMLXXVIII, indicado em algarismos romanos no verso da folha de rosto, e deve ser registrado utilizando algarismos arábicos, portanto, "1978".
Campo 260: os nomes dos estados dos EUA são abreviados de acordo com o Apêndice B. "Maryland" é abreviado como "Md.".
Campo 260: para publicações monográficas, o primeiro indicador deve ter o valor indefinido. Consulte o vídeo no item 3.3 do curso.
Campo 260: para recursos não publicados, inclua somente a data, a não ser que a instituição tenha uma política diferente para teses e dissertações.
Campo 260: verifique a data de publicação.
Campo 260: verifique a pontuação.
Campo 264: utilize este campo somente nas catalogações feitas com o RDA.
Campo 264: utilize este campo somente nas catalogações feitas com o RDA, no entanto, se a instituição optar por seu uso para registrar a data de copyright, utilize apenas o subcampo $c e o segundo indicador com o valor “4”.
Campo 300: a abreviatura para "ilustrações coloridas" é "il. color.".
Campo 300: ao registrar as dimensões, arredonde o número para cima.
Campo 300: inclua a extensão/páginação no subcampo $a, os detalhes no subcampo $b e as dimensões no subcampo $c.
Campo 300: inclua as dimensões no subcampo $c.
Campo 300: inclua o espaçamento adequado entre os numerais, as abreviaturas e os sinais de pontuação.
Campo 300: inclua os detalhes no subcampo $b.
Campo 300: inclua um espaço entre o numeral e a abreviatura.
Campo 300: não considere como ilustrações tabelas contendo apenas palavras ou números, páginas de rosto ilustradas e ilustrações de pouca importância (AACR2r 2.5C1).
Campo 300: neste caso não é necessário indicar a largura, apenas a altura (veja a regra AACR2r 2.5D2 - item 2.4 do curso).
Campo 300: verifique a pontuação.
Campo 300: verifique as regras para indicação das ilustrações.
Campo 347: este campo foi criado para ser utilizado com o RDA. Se optar por sua utilização, preencha o subcampo $a com o tipo de arquivo (arquivo de texto), o subcampo $b com o formato (PDF) e o subcampo $c com o tamanho do arquivo.
Campo 490: ao registrar o título da série, utilize inicial maiúscula apenas na primeira palavra e nos nomes próprios.
Campo 490: inclua a indicação de responsabilidade da série no subcampo $a, após o título e separada deste por uma barra.
Campo 490: inclua a indicação de série.
Campo 490: inclua o subtítulo também no subcampo $a, pois não há subcampo $b no campo 490.
Campo 490: inclua um espaço entre o numeral e a abreviatura.
Campo 490: neste caso, inclua a palavra "Série" no título da série, para facilitar a compreensão.
Campo 490: segundo o AACR2r, devemos registrar a área da série entre parênteses. No entanto, no MARC 21, seguindo suas convenções para a entrada de dados, não devemos incluir os parênteses; estes podem ser gerados na exibição do registro do catálogo, se necessário.
Campo 490: se o responsável pela série será um ponto de acesso secundário (campo 700), inclua-o também na indicação de responsabilidade relativa a série (subcampo $a do campo 490).
Campo 490: se palavra “volume” constar na fonte de informação, registre-a abreviada como “v.”.
Campo 490: verifique a pontuação.
Campo 500: ao registrar o título e o subtítulo original de uma obra, inclua um espaço antes e um depois do sinal de dois pontos que separa o título do subtítulo.
Campo 500: inclua o título original do recurso em uma nota geral.
Campo 500: inclua um sinal de dois pontos após "Título original".
Campo 500: inicie a nota com letra maiúscula.
Campo 500: não inclua um espaço entre a palavra introdutória de uma nota e o sinal de dois pontos, por exemplo, "Título original:".
Campo 500: não repita em nota uma informação já mencionada na indicação de responsabilidade.
Campo 500: o subcampo $a não é repetível, portanto, cada nota geral deve ser acrescentada separadamente em um campo 500.
Campo 502: as notas de teses e dissertações podem ser registradas no subcampo $a ou distribuídas nos subcampos $b (grau acadêmico), $c (instituição), $d (ano) e $g (outras informações).
Campo 506: conforme consta no PDF, o texto completo da dissertação estará disponível somente a partir de 04/07/2019. Essa informação, por sua relevância para o usuário, pode ser incluída em uma “Nota de restrição de acesso” (campo 506, subcampo $a).
Campo 520: se deseja informar o usuário sobre o resumo, inclua o resumo em uma nota no campo 520.
Campo 520: verifique o primeiro indicador.
Campo 534: utilize este campo quando o recurso catalogado trata-se de um recurso criado a partir de outro, por exemplo, um PDF resultante da digitalização da versão impressa. Para o títuo original de obras traduzidas, utilize uma nota geral (campo 500).
Campo 611: o ponto de acesso para o evento já consta como ponto de acesso principal, portanto, não é necessário incluí-lo como ponto de acesso de assunto.
Campo 650: este campo deve ser repetido no registro de modo que cada ponto de acesso de assunto (termo tópico) seja incluído em um campo 650 e não todos dentro de um mesmo campo.
Campo 650: inclua, no mínimo, um ponto de acesso de assunto e uma subdivisão.
Campo 650: preencha o segundo indicador.
Campo 650: preencha os indicadores.
Campo 700: corrigir o nome do tradutor.
Campo 700: corrija o nome do tradutor.
Campo 700: inclua o organizador como ponto de acesso secundário (campo 700).
Campo 700: na inclusão dos pontos de acesso secundários, considere também a relevância da pessoa na criação do recurso e a possibilidade do usuário do catálogo buscar pelo nome dela.
Campo 700: opcionalmente, utilize o subcampo $e para indicar a função que a pessoa desempenhou na criação do recurso, neste caso, a função de ilustrador.
Campo 700: os pontos de acesso de nome pessoal devem estar na forma invertida: Sobrenome, Nome.
Campo 700: se o ponto de acesso se inicia pelo sobrenome da pessoa, preencha o primeiro indicador com o valor "1".
Campo 700: utilize o subcampo $e para indicar a função que a pessoa desempenhou na criação do recurso, neste caso, a função de orientador.
Campo 710: não é necessário incluir um ponto de acesso secundário para o publicador.
Campo 710: não repita como ponto de acesso secundário um ponto de acesso já incluído como ponto de acesso principal.
Campo 710: neste caso, não é necessário incluir um ponto de acesso para a instituição dos tradutores.
Campo 710: repita o subcampo $b quantas vezes forem necessárias para incluir uma entidade coletiva com mais de um nível de subordinação hierárquica.
Campo 7XX: os campos 7XX são repetíveis; cada ponto de acesso secundário será incluído em um campo 7XX, e não todos dentro de um mesmo campo.
Campo 830: inclua o ponto de acesso secundário para o título da série.
Campo 830: inclua um espaço entre o numeral e a abreviatura.
Campo 830: no ponto de acesso para a série, não inclua a indicação de responsabilidade.
Campo 830: "Projetos, programas e relatórios" é parte do título da série, podendo ser registrado no subcampo $a.
Campo 830: uma possibilidade é incluir somente o título da série como ponto de acesso secundário.
Campo 856: ao incluir o URL para acesso a um documento relacionado ao recurso descrito no registro, preencha o segundo indicador com o valor "2".
Campo 856: inclua o URL para acesso ao documento no subcampo $u do campo 856.
Campo 856: informe o URL correto.
Campo 856: preencha o segundo indicador com "0".
Campo 856: preencha o segundo indicador com "0", por se tratar do recurso catalogado.
Campo 856: preencha os indicadores.
Campo 856: remova o ponto ao final do URL.
Campo 856: verifique os indicadores.
Campos 1XX: em um registro, só pode haver um campo 1XX.
Completar o registro.
Este é um exemplo de registro bibliográfico.
OK!

Autoridade

Atenção: "Brasil" não é uma entidade subordinada da "Organização Mundial da Saúde".
Atenção: este registro de autoridade se refere à "Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo" e não à "Fundação OSESP".
Campo 008: preencha a posição "Uso do ponto de acesso autorizado como ponto de acesso de assunto (15)" com "a - Apropriado", uma vez que os pontos de acesso de pessoas, entidades coletivas, locais e termos tópicos podem ser utilizados como assuntos (campos 6XX) nos registros bibliográficos.
Campo 008: preencher este campo.
Campo 100: as informações incluídas nos subcampos $d e $q não devem ser repetidas no subcampo $a.
Campo 100: inclua no subcampo $d a data de nascimento e/ou morte.
Campo 100: incluia o conteúdo do subcampo $q entre parênteses.
Campo 100: não repita o subcampo $d.
Campo 100: utilize o subcampo $q para incluir a forma completa do nome somente quando uma parte do nome foi abreviada ou omitida do subcampo $a. Não repita neste subcampo o sobrenome que inicia o ponto de acesso. Por exemplo: $a Silva, José A. $q (José Almeida)
Campo 100: verifique o segundo indicador.
Campo 110: inclua "Ministério da Cultura" como entidade subordinada no subcampo $b.
Campo 110: se a entidade coletiva teve alterações em seu nome, utilize como ponto de acesso autorizado o nome que consta no documento catalogado. Inclua as formas anterior e/ou posterior do nome como pontos de acesso relacionados (campo 510), se estiverem presentes no arquivo de autoridade.
Campo 110: utilize o primeiro indicador com valor "1" quando o ponto de acesso iniciar pelo nome de um local.
Campo 110: verificar o primeiro indicador.
Campo 111: inclua a numeração (subcampo $n), o ano (subcampo $d) e o local (subcampo $c) do evento.
Campo 111: inclua um espaço antes do sinal de dois pontos.
Campo 111: incluir a cidade em que o evento aconteceu.
Campo 111: incluir o ano e o local, identificados no catálogo da BN.
Campo 111: preencha o primeiro indicador.
Campo 150: distribua as partes dos pontos de acesso utilizando os subcampos de subdivisões.
Campo 150: não existe o subcampo $e neste campo.
Campo 150: para termos tópicos utilize os campos 150, 450 e 550.
Campo 150: verifique o ponto de acesso autorizado.
Campo 151: inclua o ponto de acesso autorizado para um nome geográfico no campo 151.
Campo 151: os indicadores são indefinidos (em branco).
Campo 151: verifique o ponto de acesso autorizado.
Campo 400: o ponto de acesso de nome pessoal deve estar na forma invertida: Sobrenome, Nome.
Campo 400: verifique o primeiro indicador.
Campo 410: preencha o primeiro indicador.
Campo 410: preencha o primeiro indicador com o valor "2" mesmo se o conteúdo do campo for uma sigla.
Campo 410: verifique os indicadores.
Campo 450: distribua as partes dos pontos de acesso utilizando os subcampos de subdivisões.
Campo 450: inclua as formas variantes do termo no campo 450.
Campo 450: os indicadores são indefinidos (em branco).
Campo 451: os indicadores são indefinidos (em branco).
Campo 451: se "Spain" é uma forma variante do nome, deve ser incluída no campo 451.
Campo 4XX: inclua nos campos 4XX apenas as formas variantes do ponto de acesso.
Campo 4XX: não crie uma remissiva "Ver" igual ao ponto de acesso autorizado.
Campo 510: utilize este campo para pontos de acesso relacionados de entidades coletivas.
Campo 511: "SBCC" é uma variação/forma não autorizada de "Sociedade Brasileira de Ciência Cognitiva", portanto, deve ser incluída no registro de autoridade da Sociedade, e não no do Encontro. No registro do encontro, devem constar somente as variações do nome do encontro.
Campo 551: inclua nomes geográficos relacionados (remissivas "ver também") no campo 551.
Campo 5XX: pontos de acesso relacionados devem ser incluídos nos campo 5XX.
Campo 670: ao registrar o URL da fonte de informação, utilize o subcampo $u.
Campo 670: ao utilizar como fonte de informação uma obra do próprio autor, registre "Autor de:" antes do título da obra no campo 670.
Campo 670: como a função deste campo é auxiliar no uso do registro de autoridade, inclua a informações consideradas relevantes.
Campo 670: como a função deste campo é auxiliar no uso do registro de autoridade, inclua apenas as informações consideradas relevantes.
Campo 670: complete o "Autor de:".
Campo 670: este termo foi encontrado na LCSH?
Campo 670: inclua a fonte de informação.
Campo 670: inclua o nome da fonte de informação no subcampo $a.
Campo 670: neste caso, se optar por incluir o URL da BN, deve utilizar o subcampo $u no mesmo campo 670 em que foi incluído "BN on-line".
Campo 670: os indicadores são indefinidos (em branco).
Campo 670: os subcampos $a e $b não são repetíveis.
Campo 670: registre cada fonte de informação em um campo 670.
Campo 670: uma sugestão de fonte de informaçao é o Currículo Lattes.
Campo 672: verificar os subcampos deste campo.
Campo 672: verificar o uso deste campo.
Campo 680: o subcampo $a é utilizado para indicar o termo/nome ao qual a nota se refere, e não o URL.
Campo 856: nos registros de autoridade, deixe os indicadores deste campo em branco.
Campo 856: se o link apontar para um recurso utilizado como fonte de informação para definir o ponto de acesso, registre-o no campo 670, subcampo $u.
Campos 4XX: não inclua um ponto de acesso não autorizado (campos 4XX) idêntico a um ponto de acesso autorizado (campo 1XX).
Campos 5XX: utilize estes campos para registrar pontos de acesso relacionados (remissivas "Ver também").
Campos X00: nos pontos de acesso, registre os nomes pessoais na ordem invertida: "Sobrenome, Nome".
Campos X10: nos pontos de acesso de entidades coletivas, utilize o subcampo $d apenas para a data de um evento ou de assinatura de um tratado.
Campo X10: verifique o primeiro indicador.
Este é um exemplo de registro de autoridade.
OK!
Parabéns!

Começando

Consulte o Manual de Usuário para informações de como usar o software wiki.